Quinta-feira, 11 de Março de 2010

ANTUAK SAITI - Sintonia com energias de transmutação. Abertura para o perdão, para a harmonia e para o equilíbrio interior.

 





Sintonia com energias de transmutação.
MAIS DOWNLOADS AQUI POSTADOS:
http://portaldosanjos.ning.com/group/antuakumahierarquiacelestial/f...


Para a transmutação e Harmonia (em idioma Irdin Galactic)
dada por Trigheirinho, de 1997.


ANTUAK SAITI
ANTUAK SAITI
ANTUAK SAITI
SAITI
SAITI
ANTUAK SAITI
ANTUAK SAITI
SATUMINA IKU SAGUA
SATUMINA IKU SAGUA
ANTUAK SAITI IMU
ANTUAK SAITI IMU
SATUMINA NAIRU SAGUA
SATUMINA NAIRU SAGUA
SA SA SATUMINA
SA SA SATUMINA
ANTUAK SAITI
ANTUAK SAITI
ANTUAK SAITI





Mantras Irdin

"Conjunto de palavras ou de sons com tom e ritmo tais que lhe permitem actuar como instrumento criador, invocar e canalizar energias, edificar e dissolver estruturas subtis e plasmar estados internos, seja no indivíduo, seja no ambiente, desde que emitido com atitude e sintonia correctas: Entrega e Reverência ao eu interior e ausência de expectativas.
O uso dos mantras pode ter amplas repercussões e influir em toda a órbita planetária.
Cada mantra transmite qualidade energética peculiar e várias são as tarefas que cumpre. Ademais, cada corrente de energia cósmica contém e gera seus próprios mantras e os revela no tom e no ritmo adequados ao momento e a conjuntura em que se manifesta.
Por isso , as sucessivas expressões do Ensinamento apresentam nuanças distintas. Paul Bruton (1898-1981) assinala que a prática do mantra yoga, como método capaz de suprimir tendências divagadoras da mente, era bem conhecida não só na Índia, mas também na Igreja romana e na oriental, entre os sufis e entre os lamas. Traça um paralelo da técnica indiana com a praticada pelos monges cristãos em Monte Athos (Mar Ergeu, entre a Grécia e a Turquia), na qual se usava o nome de Jesus (The Notebooks of Paul Brunton, volumes I, IV e X, Larson Publications, New York).

Nesta época, em que o idioma Irdin pode ser redescoberto pelo homem da superfície da Terra, o uso de mantras toma nova dimensão e tem como meta a formação interna, o preparo para o resgate e a elevação espiritual dos seres, em coligação com os Espelhos."

"Nos mantras são valiosos para a elevação da consciência do ser humano e para o serviço. No entanto, serão inócuos ou poderão ter consequências negativas se houver ambição, ânsia de poder ou intenção de dirigi-los para conseguirmos metas pessoais, pois, se o indivíduo não estiver sintonizado com o Alto, o vórtice de energia gerado pelo som mântrico não alcança os níveis internos com os quais ele deve entrar em contacto e atrai forças de planos intermediários. Os mantras podem ser pronunciados em voz alta, murmurados, ou expressos só mentalmente.
Em certos casos, uma melodia adequada para o momento pode surgir de maneira espontânea. Como norma geral, o mantra deve ressoar no silêncio do coração. é possível, assim, perceber o movimento produzido por ele, sem contudo enveredar por fantasias. A Entrega ao mundo interior e a consciência de estar a Serviço são guias, e as verdadeiras percepções decorrem delas. Cada mantra, cada saudação, cada oração é uma chave. É necessário estabelecer a conexão com esse mundo interior para os sons trazerem consigo a energia que os gerou. Assim sintonizado, o indivíduo pode divisar as portas que eles abrem em seu caminho.

Há mantras universais, que servem para muitos e são válidos por longo ciclo, como, por exemplo, HUAMANAYKA SHIMINIKHA, em idioma Irdin, cujo significado é: "Neste encontro honro-Te, Senhor". Por outro lado, cada indivíduo tem um mantra, correspondente ao seu próprio "som" no nível monádico, e facto análogo ocorre com grupos, nações, planetas e galáxias. Certos mantras cumprem ciclos breves, tais como os que preparam grupos e indivíduos para o contacto com realidades subtis. Tão logo esse degrau é galgado, esvaziam-se daquilo que os vivificava. A origem dos mantras é sempre o mundo interior, podem ser usados na busca da vida superior, na construção de um canal subtil para o cumprimento de tarefa do Plano Evolutivo ou, simplesmente, na glorificação do Criador. O ritmo e o tom de um mantra não são fixos, precisam ser reconhecidos a cada momento. quando pronunciado em voz alta, a intensidade pode variar conforme a situação, reforçando a acção do Verbo (energia interna do som) sobre os estratos etéricos do ambiente e das auras individuais. Ao trabalhar com os mantras em grupo, a atitude de cada indivíduo influi no conjunto. Expectativas e críticas prejudicam o fluir da energia, mas as atitudes positivas já mencionadas permitem que ela promova a purificação gradativa da aura individual, grupal e planetária. Isso é feito sem esforço, por transmutações operadas quando se está em alinhamento com as Hierarquias e com os Instrutores internos.

O trabalho invisível é mais eficaz que aquele cujos resultados concretos se podem perceber. Os mantras são sempre facultativos na ascese e na vida de serviço, em caso algum devem ser usados sob coerção. Cada indivíduo e cada grupo descobrirão o seu modo de fazê-lo, mas neles a devoção precisa estar permanentemente viva. Referência para leitura: O Livro dos Sinais e Paz Interna em Tempos Críticos - Trigueirinho, Editora Pensamento."

Glossário Esotérico - Trigueirinho, Editora Pensamento

O Uso de Mantras

As Hierarquias não tem nome algum na realidade onde estão. Mas algumas delas, por trabalharem no íntimo das pessoas e saberem de todas as suas dificuldades, deixam-se até nominar para que a mente humana possa localizá-las e conectar-se à sua potente energia. Assim, enviam-nos um som material que pode ser pronunciado. E se a Hierarquia é para nós representada por um nome, não deveríamos hesitar em repeti-lo mentalmente, pois os nomes das Hierarquias são mântricos.

Quando mentalmente repetimos um mantra, isso abre um espaço na mente para energias de níveis mais elevados, mesmo que ela não saiba nada sobre isso. A mente precisa de ajuda e de compreensão, e podemos fazer uso dos nomes da Hierarquia como mantras para regenerá-la e concentrá-la em assuntos acima dela própria.

Pronunciar o nome de uma Hierarquia ou pensar nele pode preencher o vazio da mente, curar a sua aridez e incompreensão. Mas os efeitos de essa prática não ocorrem apenas na mente: o emocional e o etérico também recebem estímulos de cura, porque todas as partes do nosso ser vão se unindo com as transformações que os mantras provocam

Há partes da mente que se rebelam contra esse processo interior e que duvidam, mas deveríamos persistir sem nos preocupar com isso. As Hierarquias dévicas, as Hierarquias a serviço da raça e do Manu estão permeando de amor esses corpos para que eles possam fazer sua síntese. Teríamos apenas de manter a mente ocupada com assuntos que dizem respeito à realidade interna.

Manu - consciência que gera o nascimento das Raças

Do livro "TRABALHO ESPIRITUAL COM A MENTE" de Trigueirinho


Mantras de Figueira




Os mantras de Figueira surgiram como aprofundamento da busca de sintonia
com os mundos internos. São uma resposta desses mundos ao apelo e à
inspiração de um grande número de pessoas. Delimitaram o início de uma
etapa marcante do trabalho de Figueira, quando certas realidades
subjectivas fizeram-se presentes de maneira especial e o grupo assumiu
mais claramente o compromisso de colaborar na manifestação de padrões
evolutivos.



Esses mantras não pertencem a seitas nem a movimentos religiosos ou
filosóficos próprios da terra. Foram, no início, utilizados por pessoas
que se dedicavam de modo intensivo ao contacto com os níveis internos de
consciência. Após algum tempo, ficaram disponíveis para pequenos grupos
disseminados em vários locais, até que mais e mais participantes do
trabalho em Figueira, receptivos à energia desenvolvida por meios deles,
também se sentiram estimulados a usá-los.



Os mantras de Figueira são expressos no que chamamos Irdin, pulsar
essencial que dá origem a todos os idiomas. Pelo ritmo e sucessão dos
sons, e não pelo significado das palavras, os mantras evocam estados de
consciência correspondentes aos impulsos internos que lhes deram forma.



Sua prática criteriosa propicia a elevação da consciência, pois
estabelece novas sintonias nos corpos subtis e no corpo etérico do ser. A
percepção interior e a experiência de vários anos levaram-nos a notar o
seguinte:



* Reverência, entrega ao ser interior e ausência de expectativas são
atitudes básicas para a correcta sintonia com os mundos internos. No
trabalho com esses mantras, tais atitudes são essências.

* A entoação dos mantras de Figueira não é fixa, e pode renovar-se
continuamente. Por isso, é preciso reconhecê-la a cada instante.

* Esses mantras podem ser entoados em voz alta, murmurados ou
expressos só mentalmente. Em certos casos, uma melodia adequada para o
momento pode surgir de maneira espontânea. Como regra geral, os mantras
devem ressoar no silêncio do Coração.

* Quando os mantras são pronunciados, sua intensidade pode variar
conforme a situação.

* No trabalho grupal com os mantras, a atitude de cada indivíduo
influi no conjunto.

* Os efeitos invisíveis desse trabalho são mais poderosos que
aqueles que se podem perceber.

* Os mantras são facultativos na ascese espiritual e na vida de
serviço. Em caso algum devem ser entoados sob coerção. Cada grupo e cada
indivíduo descobrirá o modo de usá-los, mas nessa prática a devoção
precisa estar permanentemente viva.





Pronúncia no idioma Irdin


Nos mantras em Irdin aqui apresentados, observar:

* As sílabas tónicas estão sublinhadas.
* O g antes do u seguido de vogal não é pronunciado no Irdin. A
palavra NAGUA, por exemplo, pronuncia-se nauá; SAGUA pronuncia-se sauá.

* Em geral, o h não é pronunciado.
* As sílabas SHI e SI tanto podem ser si como chi.
* As palavras iniciadas por r soam com o r brando nos mantras aqui
apresentados.






Outras informações sobre Mantras



Encontram-se nos seguintes livros do Trigueirinho, publicados pela
Editora Pensamento:

* Glossário Esotérico
* Os Números e a Vida
* O Livro dos Sinais
* Mirna Jad - Santuário Interior

e nas seguintes gravações de estudos com o Artur:

* Nosso Encontro com os Mantras
* Mantras - Impulsos de Criação
* Rumo à Vida Consagrada.

A descrição após o titulo de cada mantra é apenas uma referência. A
actuação do mantra vai além e varia segundo a receptividade e aspiração
de cada indivíduo.


...União na Oração...



...Uru...



...Uru...



...ANTUAK...



...URU...



Sintonia com o Sol Interno .



“A coligação com o Sol espiritual, a que os antigos egípcios chamavam
Amon-Ra, é feita por sintonia interior. Uma vez estabelecida, o Sol
físico torna-se símbolo vivo de sua Presença, e a respiração, meio de
contacto com o seu poder curativo, com a electricidade indizível, que
sustenta todos os seres. Uma parte da energia do Sol espiritual – Na
Terra representado pelo Regente Solar, Mhayhuma – projecta-se até o
centro do planeta e ali se exprime como seu núcleo de vida, Sol
interior.



A título de preparação, dois exercícios podem facilitar a sintonia com
essa energia:


1º - Com a respiração calma, voltar a atenção para o interior do ser, na
região cardíaca (o tórax, não o coração físico). Tendo-se estabelecido a
paz, elevar a consciência acima da cabeça e ali visualizar um Sol
fulgurante, que silenciosamente preenche todo o ser com sua irradiação
benéfica. Depois de alguns momentos, mantendo a visualização e o estado
conseguido, visualizar outra imagem do Sol na palma de cada uma das
mãos. Pelo triângulo formado por esses três sóis, esparge-se luz para
todo o planeta.

2º - Coligar-se com o interior do ser [pode-se pronunciar algumas vezes o
mantra Huamanaykha Shiminika, audível ou só mentalmente]. Na
inspiração, tranquila, profunda e sem esforço, imaginar a energia
irradiada pelo Sol interior da Terra penetrando o corpo físico pelos
pés, elevando-se pela coluna vertebral em direcção ao alto da cabeça.
No intervalo entre a inspiração e a expiração, a energia se irradia para
toda a vida planetária. Pode-se repetir esse exercício três vezes
aproximadamente (até sete vezes, quando se vive em castidade) e em
seguida permanecer em silêncio por alguns momentos, voltado para o
interior do ser. Ao se realizar o exercício, não se deve forçar o corpo
físico. A calma e a paz são fundamentais. Deve-se interrompê-lo caso
advenham sintomas desagradáveis.

Ambos os exercícios acima descritos dinamizam no indivíduo o processo de
encontro do eu consciente com o seu próprio Sol interno, supra-humano,
que é tão-só projecção de núcleos universais. A irradiação da energia
visa colaborar impessoalmente na evolução de tudo e de todos.”

Trigueirinho-Glossário Esotérico. Verbete “SOL”


“Guana iamanuak, guana iguaikuana, manuana ikú, suatumana”.
Y dice algo aproximado a:
“Convocados por la luz de los amados hermanos, aquí vamos”.



 

1



 

MISHUK



Chamado ao mundo interior e oferta de si. 



 

MISHUK  MISHUK  MISHUK



 

SAITI NARUA IKU SAGUA



 

SAITI MANAI KIKI SAGUA



 

MISHUK  MISHUK



 

SABANARA KIKI SHIKU



 

SAIBANARA KIKI SHIKU SAGUA



 

MISHUK



 

SAIBANA SHIRI KITUK



 

SAIBANA SHIRI KITUK



 

MISHUK  MISHUK  MISHUK



Pronúncia:



 

michuc michuc michuc



 

saiti naruá icu sauá



 

saiti manai quiqui sa



 

michuc michuc



 

sanara quiqui sicu



 

sainara quiqui sicu sauá



 

michuc



 

saibana siri quituc



 

saibana siri quituc



michuc michuc michuc 



 

2



 

URU SHANTI



Oferta de si para o encontro interior. Sintonia com energias de cura. 



 

URU SHANTI NARAUGUAM



 

URU SANI GUARU



 

SABIRANTU NARAUAMA



 

ITI SHANTI NAURU



Pronúnica:



 

uru chanti narauam



 

uru sani uaru



sabirântu narauama



iti chanti nauru 



 

3



 

OKUKA



Harmonização

do ser, disponibilidade para a purificação. 



 

OKUKA BANAI ITI



 

OKUKA BANAI ITI



 

SHIBANA KIKI NAGUA



 

SHIBANA KIKI NAGUA 



Pronúncia:



 

ocuca banai iti



 

ocuca banai iti



 

chibana quiqui na



chibana quiqui na 



 

4



 

SARU



Entrega e devoção ao mundo interior, elevação das energias.



 

SARU   SARU



 

SARU



 

SARU TIMINA

ICA SIKU



 

SARU



 

SARU



 

SARU



 

SARU IMINA

NA BANTU



 

SARU



 

SARU



 

SARU



Pronúncia:



 

Saru   saru



 

saru



 

saru timina

ica siku



 

saru



 

saru



 

saru



 

saru imina na bantu



 

saru



 

saru



saru 
 



 

5



 

UARAHI

SORUAH MANU



Hino ao Templo dos Mil Portais. Confirmação dos votos interiores. Etapas de reconhecimento e integração na tarefa.



 

SORUAH IKU MANU SORUAH IMU



 

SORUAH



 

SORUAH IKU MANU SORUAH IMU



 

SORUAH



 

SORUAH KIKI MANA IKU SORUAH



 

SORUAH



 

SORUAH KIKI MANA IKU SORUAH



 

SORUAH



 

UARAHI SORUAH MANU



 

UARAHI SORUAH MANU



 

TO IMOK NAGU SORUAH IKU



 

SORUAH



 

TO IMOK NAGU SORUAH IKU



 

SORUAH



 

SORUAH KATI MANU SORUAH IKU



 

SORUAH



 

SORUAH KATI MANU SORUAH IKU



 

SORUAH



 

IMUK SORUAH IMU



 

IMUK SORUAH IMU



 

IMUK IMUK IMUK IMUK SORUAH



 

SORUAH



 

IMUK IMUK IMUK IMUK SORUAH



 

SORUAH



 

UARAHI SORUAH MANU



 

UARAHI SORUAH MANU



 

UARAHI



Pronúncia:



 

soruá icu manu soruá imu



 

soruá



 

soruá icu manu soruá imu



 

soruá



 

soruá quiqui ma icu soruá



 

soruá



 

soruá quiqui ma icu soruá



 

soruá



 

uaraí soruá manu



 

uaraí soruá manu



 

tô imoc nagu soruá icu



 

soruá



 

tô imoc nagu soruá icu



 

soruá



 

soruá cati manu soruá icu



 

soruá



 

soruá cati manu soruá icu



 

soruá



 

imuc soruá imuc



 

imuc soruá imuc



 

imuc imuc imuc imuc soruá



 

soruá



 

imuc imuc imuc imuc soruá



 

soruá



 

uaraí soruá manu



 

uaraí soruá manu



uaraí 
 



 

6



 

ORUHU SAMANA



Pronúncia:



 

oruú samana

samana chinvai michuc



 

oruú



 

oruú samana

chinvai antuac michuc



 

oruú



 

samana chinvai naimu



 

samana chinvai naimu



 

samana samana

samana samana oruú



 

oruú



 

samana samana

samana samana oruú



 

oruú



 

samana chinvai naimu



 

samana chinvai naimu



 

samana michuc antuac naimu sindu



 

oruú



 

samana michuc antuac naimu sindu



 

oruú



 

oruú chinvai naimu



 

oruú chinvai naimu



 

oruú oruú



Preparo para aproximação e para o trabalho das Hierarquias. Harmonização do campo vibratório
e sua integração em uma energia maior.
 



 

ORUHU SAMANA SAMANA

SINVAI MISHUK



 

ORUHU



 

ORUHU SAMANA SINVAI  ANTUAK
MISHUK



 

ORUHU



 

SAMANA SINVAI NAIMU



 

SAMANA SINVAI NAIMU



 

SAMANA SAMANA SAMANA

SAMANA ORUHU



 

ORUHU



 

SAMANA SAMANA SAMANA

SAMANA ORUHU



 

ORUHU



 

SAMANA SINVAI NAIMU



 

SAMANA SINVAI NAIMU



 

SAMANA MISHUK ANTUAK NAIMU SINDU



 

ORUHU



 

SAMANA MISHUK ANTUAK NAIMU SINDU



 

ORUHU



 

ORUHU SINVAI NAIMU



 

ORUHU SINVAI NAIMU



ORUHU ORUHU



 



 

7



 

VISNUK

SAITI



Saudação e entrega. Comunhão com a energia monástica. Reconhecimento da
Hierarquia
sacerdotal. 



 

VISNUK SAITI



 

VISNUK



 

VISNUK SARUA ITI



 

VISNUK



 

VISNUK SAITI



 

SAITI VISNUK



 

VISNUK SARUA ITI



VISNUK  



Pronúncia:



 

visnuc saiti



 

visnuc



 

visnuc saruá iti



 

visnuc



 

visnuc saiti



 

saiti visnuc



 

visnuc saruá iti



visnuc 
    



CONTINUA AQUI: Mantras de Figueira
http://portaldosanjos.ning.com/group/antuakumahierarquiacelestial/f...


FONTE:
http://74.125.47.132/search?q=cache:4IrkiN8hIfMJ:novuspress.com/aud...
publicado por luzdecuraeamor às 19:19
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

Princípios do Reiki: Hoje eu abandono a raiva----- Hoje eu abandono as minhas preocupações------ Hoje eu conto com todas as minhas bênçãos------ Hoje eu honro os meus pais, o meu próximo, os meus mestres e os meus alimentos------ Hoje eu ganho a minha vida honestamente------ Hoje eu sou gentil com todas as criaturas vivas------

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Pensamento de 3 de Janeir...

. Energia e Astrologia do d...

. CHEQUES DA ABUNDÂNCIA - F...

. Pensamento 2 de Janeiro d...

. Pensamento 1 de Janeiro d...

. Mensagem de Mãe Maria

. SUA CENTELHA DE DIVINDADE...

. ATIVAÇÃO para 10.10.2010 ...

. Corrente Portal de 10 de...

. Por que a arruda funciona...

.arquivos

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.links

.arquivos

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008


.tags

. -

. 2010

. a

. anael

. anjos

. arcanjo

. as

. através

. autres-dimensions

. benção

. canalização

. canalizada

. com

. da

. de

. deus

. do

. dos

. e

. em

. fevereiro

. hilarion

. janeiro

. luz

. mãe

. maria

. marlene

. meditação

. mensagem

. mensagens

. mestre

. mestres

. miguel

. o

. oração

. os

. para

. pensamento

. por

. salusa

. todas as tags

.recomendados

DominiodosAnjos